Augustinopolis-TO, domingo, 26 de setembro de 2021

Social

Sandro Bandeira | Perdas e ganhos: é preciso ter coragem para mudar

18/06/2019 14h48 | Atualizado em: 18/06/2019 14h50

Todo mundo vive em busca de dias melhores. Mesmo que esteja tudo bem, nós sempre pensamos que algo pode melhorar. Essa ideia de querer sempre mais tem o seu lado positivo, porque quando pensamos assim nós sempre estaremos atentos para evoluir, para cuidar mais dos detalhes estando mais atentos para as oportunidades. Isso pode ser definido como ambição.

No entanto, quando esta ambição ou este sentimento de querer sempre mais vira uma obsessão isto pode se tornar algo muito ruim, e então, vemos muitas mazelas que assolam nossa sociedade.

Não existe fórmula mágica, antes de tudo é preciso ter consciência e ter coragem de se olhar e assumir suas falhas e também suas qualidades


SANDRO BANDEIRA
É graduado em Administração
Todos nós temos a liberdade de tomar decisões radicais e mudar o nosso modo de encarar a vida. Mas a mudança é sempre algo muito complexo. Normalmente somos tomados pelo medo e a insegurança que sentimos ao considerar a possibilidade de sair da zona de conforto, tanto, que muitas vezes, só conseguimos mudar depois que perdemos tudo, ou seja, quando não temos mais nenhum conforto.

O interessante é que ao decidir mudar, ampliar a nossa visão, ir atrás de algo melhor, a gente se depara na situação de perceber que nossa decisão pode gerar perdas e ganhos. E agora? É possível decidir e não perder nada? Qual o custo de nossas escolhas? Estamos dispostos a pagar o preço e lutar para colher os ganhos? Vale a pena sair desta zona de conforto? Peço desculpas porque eu decidi abusar das perguntas neste texto, mas faço isto de propósito para provocar uma reflexão de fato sobre aquilo que queremos para as nossas vidas.

Família, trabalho, carreira, sonhos… O que você quer? Qual o preço a pagar? Como conviver com as perdas e os ganhos da nossa vida?

Perguntas objetivas de respostas muito complexas. Mas é preciso ajustar a nossa visão para conseguirmos boas respostas. E Deus? Aonde Deus se encaixa em sua vida? Você tem coragem de se submeter à vontade Dele? Os cristãos reconhecem bem a soberania de Deus na vida das pessoas, porém, muitos cristãos, talvez todos os eles, sofrem com isso todos os dias porque percebem que é muito difícil desapegar de si mesmo e se sujeitar à vontade do Deus supremo.

Nossa sociedade tem sido moldada ao longo dos séculos por padrões que muitas vezes são inatingíveis. Estes padrões fabricam pessoas frustradas e complexadas, pessoas doentes que sofrem por não conseguir atender as expectativas desta sociedade. E o que realmente importa?

Diante de toda essa confusão eu acredito que vale a pena em primeiro lugar nos sujeitar à Deus e confiar em todas as suas promessas. Aceitar a sua vontade mesmo sem entender qual é o plano Dele para nossa vida. “Agrada-te do Senhor, e Ele satisfará os desejos do seu coração” Salmos 37:4.

Existe muita gente doente precisando de apoio, pessoas que buscam algo que complete de fato a sua vida, pessoas que já experimentaram as maravilhas de Deus, mas que mesmo assim tem dificuldade de conviver com suas fraquezas e também de superar suas perdas e decepções.

Não existe fórmula mágica, antes de tudo é preciso ter consciência e ter coragem de se olhar e assumir suas falhas e também suas qualidades. Jamais existirá ser humano perfeito, e a paz interior só acontece quando é provida por Deus. Nada e nem ninguém pode trazer essa cura, somente Deus é capaz disso.

Deus age no tempo e na forma Dele e a nós cabe apenas aceitar e confiar Nele. Muitas vezes, mesmo sem entender, eu tenho a certeza de que Deus jamais irá me desamparar, e que se estou sendo provado, isso acontece porque Deus tem um objetivo maior para minha vida. E nem sempre esse objetivo de Deus será para que eu faça grandes coisas, mas simplesmente para que eu seja um servo e um cidadão melhor.

Precisamos ter consciência da nossa dependência absoluta de Deus, e devemos lembrar todos os dias de que Ele é misericordioso e bondoso, de que nada e nem ninguém jamais poderá nos separar do amor de Deus, simplesmente porque foi Ele que nos amou primeiro. Deus nos ama de um modo incondicional, e é este amor perfeito que nos encoraja para que possamos assumir nossas perdas e ganhos.

Acredite nisso!



SANDRO BANDEIRA
É graduado em Administração pelo Ceulp Ulbra
sandrobandeira@gmail.com

Deixe seu comentário